Refrigério

Refrigério

Há quatro anos atrás, eu, minha esposa e alguns amigos (que de todos sobrou apenas a Gaby), montamos uma trupe de palhaços (a Trupe do Riso). Quando começamos, o objetivo principal era realizar apresentações dentro de igrejas, principalmente a nossa própria. Mas a verdade é que as apresentações dentro de nossa igreja aconteceram pouquíssimas vezes, e com o passar do tempo, começamos a expandir o tipo de público. Hoje, apresentações em instituições filantrópicas ou em trabalhos sociais são maioria.

Quando estamos em locais onde a maior parte do público são crianças carentes, há algo em comum que sempre acontece: o amor das crianças por nós sempre é maior.

Refletindo e conversando sobre isso, a conclusão que chegamos é que, grande parte dessas crianças tem uma vida dentro de casa que não condiz com a vida que uma criança deveria ter. Não falo pela pobreza, mas pela falta de amor que existe dentro de seus lares. São crianças que muitas vezes tem sido violentadas, abusadas, usadas para colocar dinheiro em casa, ou tantas outras coisas que as impedem de ter uma infância saudável. Então quando estão diante de um ser colorido, brincalhão e trapalhão, que está ali para dedicar seu tempo a eles, a reciprocidade de amor costuma ser grande.

Em poucas palavras, esses momentos tornam-se um refrigério para essas crianças, que pelo menos por alguns instantes conseguem sorrir, mesmo em meio a dor que vivem.

O nosso trabalho presencial dura apenas uma hora (ou pouco mais do que isso), mas costuma marcar nossas vidas por um longo tempo. Espero que as dessas crianças também. Espero que para todas as crianças e adultos que já tivemos a oportunidade de apresentar, alguma coisa tenha marcado suas vidas, afinal, é para isso que estamos nessa jornada.

Ser o Jecaberaldo, fazer parte da Trupe do Riso e passar por esses sentimentos, me faz pensar na relação de Deus para sua criação.

Eu, como falei, passo pela vida dessas crianças por um breve momento, e ainda assim posso sentir o amor que têm a dar. As crianças que mais sofrem, são as que mais amam, e isso me faz lembrar da fala de Jesus para Pedro:

Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.

Lucas 7:47

O amor de Deus para nós é um refrigério da mesmo forma que um palhaço é na vida dessas crianças, só que muito melhor, pois Deus permanecerá ao nosso lado sempre e pode fazer infinitamente mais do que um palhaço.

Da mesma forma que as crianças que mais sofrem são as que mais se sentem amadas pelos palhaços, isso também é uma verdade em nossas vidas. O amor de Deus por nós é tão grande que apenas ele pode nos dar alívio em meio as dores e dificuldades que passamos.

Sei que as vezes reclamamos, achando injustas todas as nossas lutas, mas lembrem-se das palavras de Jesus quando disse:

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

João 16:33

Nossa vida, enquanto nesta terra, jamais será moleza. Sei que uns sofrem mais que os outros, e aos nossos olhos isso parece injusto, mas independente de qual é e quão dura é a luta, a fé em Deus nos permite passar por ela sempre sabendo que somos amados. A fé em Deus nos permite sorrir em meio aos problemas, e isso faz com que seja mais fácil encará-los. A fé em Deus nos mostra que, mesmo com todos os erros que temos cometidos, somos perdoados e amados.

Minha oração é para que você sinta o Espírito de Deus em sua vida, sinta-se amado e cuidado. Que você possa sorrir sempre, não porque há um palhaço para tomar uma torta na cara sempre que você estiver triste, mas porque pode sentir a presença viva de Cristo Jesus.

Obrigado por ler até aqui, e que Deus lhe abençoe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *